Surge Pricing e o impacto na economia colaborativa

710 visualizações.

Você já teve a experiência de que, quando mais precisava de uma condução para leva-lo à algum lugar, não encontrava nenhuma disponível? Começou aquela tempestade em sua cidade, no final de uma tarde de sexta-feira, ou está saindo de um grande evento popular, ou mesmo precisando sair do centro nervoso de alguma manifestação. Pode tentar chamar pelo app, central ou mesmo abanar os braços loucamente, e nada.

Agora…

 

“Imagine o mercado que irá ter o seu serviço precificado, em tempo real, a fim de 

reestabelecer o equilíbrio entre oferta e demanda.”

 

O Uber implementou, no final de 2014, o Surge Pricing ou preço dinâmico. Segundo a empresa, seu objetivo é: “Em momentos de alta demanda, o número de motoristas fica limitado. Como resultado, a tarifa aumenta para incentivar que mais motoristas se conectem a plataforma da Uber.”

aber surge pricing

O ponto aqui não é entrar no debate direto de como este serviço foi recebido pelos usuários, pois é novo e está ainda em fase de assimilação e aprendizado, tanto pelos usuários, empresa e motoristas (Isto vale outro artigo!). O ponto-chave é tratar sobre qual o impacto que o Surge Pricing tem no gerenciamento da oferta e demanda.

Esta mudança nos preços poderá ser um indicativo de que as pessoas reduzam o consumo, mas também diz aos prestadores que estes poderão ter mais lucros e que vale a pena produzir mais. Estas duas forças convergindo, atuam para trazer o equilíbrio entre oferta e demanda. Assim, todos terão seus objetivos alcançados. O que não seria verdadeiro se mantivéssemos os preços baixos.

grafico oferta e demanda

Com o crescimento da economia colaborativa, onde aplicativos conectam pessoas para todo tipo de serviço, como caronas, quartos, roupas, produtos que não são mais úteis, carros e muitos outros. Esta é uma excelente oportunidade para diminuir as incertezas, ou seja, aumentar o índice de sucesso de que negócios serão realizados e tornar o mercado, para clientes e prestadores, mais apto e com mais vantagens.

Desta forma, trazemos mais uma situação vivida no mundo off-line para o centro do mundo digital. Potencializamos a dinâmica de preços da Alta temporada x Baixa temporadaque influencia diretamente Hotéis, Cia aéreas, turismo e, até os sinais de trânsito!!

Então, vamos voltar a um dos exemplos citados no início do artigo. Na sua opinião. Qual a melhor decisão a se tomar? Pagar um % a mais para ter uma condução disponível ou não ter a condução?

 

“O mais interessante é que não há resposta certa. O importante é termos a

escolha.”

Deixe uma resposta

711 visualizações